Seja muito bem-vinda a primavera!

a-primavera-chegou-e-as-alergias-tambem-nos-olhos.jpg

Se por um lado é um conforto para os olhos porque os dias passam a ser mais soalheiros e tudo ganha mais cor, o céu, os campos verdes, as árvores e plantas apresentam as primeiras flores; por outro lado é aberta a época das alergias principalmente porque os níveis de pólen no ar aumentam exponencialmente e também os olhos sofrem as consequências desta bem-aventurada chegada da primavera.

Os casos de alergias oculares aumentam bastante nesta época sazonal e deixar de dar atenção a esta questão pode desencadear alguns riscos para a visão.

É muito fácil detetar os sintomas: comichão frequente nos olhos, secreção na mucosa, olhos vermelhos e inchados, excesso de produção de lágrimas, ardor e desconforto na presença de luz forte.

Os sintomas de alergias oculares podem aparecer a qualquer altura do ano. Depende do tipo de alergia: sazonal, que é uma praga durante metade do ano (primavera e outono), e as alergias permanentes, as que nos acompanham durante todo o ano.

As alergias nos olhos podem ser provocadas por diversos elementos exteriores. As alergias sazonais aparecem por exemplo por causa do pólen. As alergias permanentes têm diferentes causas, desde os pelos dos animais até aos ácaros.

Está a rever-se neste cenário? Se a sua resposta é afirmativa não desanime porque não está sozinho. As alergias oculares são muito comuns.

A conjuntivite primaveril pode apresentar desde sintomas leves como coceira e vermelhidão até sintomas mais graves como lesões na córnea. Mas se sentir estes sintomas consulte o seu médico ou especialista para obter um diagnóstico correto.

Mesmo assim existem algumas medidas preventivas que podem ser tomadas. No caso da alergia sazonal, tente evitar atividades ao ar livre em dias de vento, na primavera e no verão. Mas a boa notícia é que a maresia da praia é um bom aliado para os problemas das alergias.

Sabia que a chuva na primavera pode fazer maravilhas com o pólen? É realmente verdade, por isso se anseia por um passeio ao ar livre aconselho a ir num dia a seguir a chover. Outra sugestão é lavar bem os olhos, com um produto especifico ou soro fisiológico, já que ajuda bastante a retirar o pólen.

Os óculos de sol, para além de serem um acessório que deve ser utilizado todo o ano para proteger os olhos da luz solar, seja ela mais ou menos forte, são também os melhores amigos para quem sofre com as alergias nesta altura do ano, não deixando, com tanta facilidade que o pólen e outras partículas cheguem aos olhos, evitando que a sua vista fique lacrimejante e irritada.

Existem produtos que auxiliam neste mal-estar causado pelas alergias, nomeadamente a utilização de gotas humectantes ou lubrificantes, mas para sua utilização é necessário consultar primeiro o seu médico ou especialista que lhe dará o produto mais adequado à sua situação.

Com alergias ou não a primavera é sem dúvida a mais bonita estação do ano, e com ela renovamos a nossa energia e vontade de sair e estar em contacto com a natureza. Por isso mesmo que as alergias não sejam um impedimento para este reencontro com a vida no exterior. A melhor forma de se adaptar às alergias é através da prevenção.

Informação consultada em:
https://torresvedrasweb.pt/a-primavera-chegou-e-as-alergias-tambem-nos-olhos/

#alergias #olhos #prevençao #visao #primavera #lojaOnline #70eyes

Cerca de 25% da população tem miopia. Especialistas dizem que estar muito tempo em espaços fechados faz aumentar doença.

miopia-aumenta-nos-jovens-e-a-culpa-e-da-falta-de-sol-e-dos-computadores.jpg

Quando andava no 10.º ano, Ana Amorim, 23 anos, começou a achar que via mal para o quadro. "Ou menos bem do que os meus colegas." Foi a uma consulta e detetaram-lhe uma "pequena miopia". "A minha graduação foi sempre mais ou menos estável. Cerca de uma dioptria em cada olho", diz ao DN a estudante do programa doutoral de Optometria e Ciências da Visão na Universidade do Minho. Mesmo antes de saber que o uso de dispositivos móveis ou que passar muito tempo em casa tinham influência na progressão da miopia, Ana já tinha alguns cuidados: "Nunca gostei de estar muito tempo ao computador, por exemplo."

Cerca de 2,5 milhões de portugueses sofrem de miopia. Ana Amorim diz que "é um dos maiores problemas de saúde pública e tem vindo a crescer cada vez mais". Um estudo que envolveu alunos da Universidade do Minho mostrou que, em 12 anos, entre 2002 e 2014, houve um aumento da prevalência da miopia de 23% para 42%. Outros estudos feitos a nível mundial mostram que tem existido um crescimento brutal da doença. Uma investigação recente feita pela University College of London revelou que 54% das pessoas com mais de 40 anos têm erros de refração, quando na década de 60 apenas 10% sofriam de miopia. A perceção dos especialistas contactados pelo DN é de que, em Portugal, a prevalência também está a aumentar.

Mais tempo a olhar para livros e dispositivos eletrónicos e cada vez menos tempo ao ar livre ajudam a explicar o aumento da incidência deste problema de visão. Os resultados obtidos na Universidade do Minho confirmam uma tendência que se tem verificado a nível mundial. Jorge Jorge, professor na Escola de Ciência da Universidade do Minho e investigador no laboratório de investigação em optometria clínica e experimental do Centro de Física da UMinho, diz ter sido detetado que "havia um aumento do número de horas no uso de computadores e outros dispositivos móveis". Os fatores de risco que se conhecem até agora, prossegue, são "o excesso de trabalho em visão de perto", nomeadamente a ler, ao computador, tablet e telemóvel, e "a falta de atividade ao ar livre". "Em 2008 um grupo de investigadores australianos verificou que as crianças míopes passam menos tempo em atividades ao ar livre do que as outras crianças. Desde essa data todos os estudos realizados chegaram à mesma conclusão", sublinha o investigador.

O que falta perceber é de que forma é que as atividades ao ar livre têm influência no desenvolvimento da miopia. Jorge Jorge diz que têm sido estudados vários fatores: "A influência da luz solar no processamento da vitamina D e produção de dopamina; a diminuição do diâmetro pupilar e consequente diminuição das aberrações periféricas; o espectro de radiação da luz solar."

Taxa sobe nos mais jovens:

Nos países asiáticos a prevalência da miopia chega a ser de 90% a 95% entre as crianças e adolescentes. Em Portugal, o presidente da Associação de Profissionais Licenciados em Optometria (APLO), Raul Alberto de Sousa, diz que "rondará cerca de 30% na população de jovens adultos entre os 18 e os 25 anos" e "será de aproximadamente 25%" na população em geral. Face ao aumento exponencial verificado nos países asiáticos, o representante alerta que "devemos considerar que é um assunto preocupante e que devemos analisar e tomar medidas para evitar ou prevenir a ocorrência da mesma "pandemia" em Portugal.

O presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO), Manuel Monteiro-Grillo, não conhece estudos feitos em Portugal que mostrem um aumento da prevalência da miopia. "Mas existe essa perceção. Temos essa noção", indica. Também se verifica, prossegue, que numa altura em que a doença tinha tendência a estabilizar, por volta dos 20 anos, "encontramos gente jovem na qual continua a aumentar". Isto pode estar relacionado com o uso "de computadores, tablets, smartphones". E, por outro lado, "com o facto de passarmos cada vez mais tempo fechados".

Na maioria dos casos, a miopia surge durante a infância e adolescência, mas também pode ser congénita, ou seja, aparecer logo à nascença. "É um obstáculo à aprendizagem, ao desenvolvimento indi- vidual e integração na sociedade das atuais crianças e adultos do futuro", alerta Raul Alberto de Sousa, destacando que "as miopias de maior potência, também chamadas de miopias patológicas, apresentam maior predisposição para sofrer patologias oculares secundárias/associadas". Muitas vezes, diz Manuel Monteiro-Grillo, são os pais que se apercebem de que a criança vê mal ao longe, porque se aproxima muito da televisão, por exemplo. Quando surge na adolescência, é mais fácil ser o próprio a aperceber-se.

Reduzir horas em visão de perto:

Nos tempos atuais, a miopia é corrigida com o recurso a óculos, lentes de contacto e cirurgia. Nos últimos anos, surgiram também lentes de contacto que permitem reduzir a progressão da doença. Além destas, o investigador Jorge Jorge considera que é necessário "reduzir o número de horas passadas em visão de perto e aumentar o número de horas ao ar livre" para combater este problema de saúde pública.

Destacando a importância da "vigilância precoce e assídua", Raul Alberto de Sousa reforça que "os pais, educadores e todos os profissionais de saúde devem promover hábitos de higiene visual tal como os descansos regulares nas tarefas prolongadas de visão ao perto (leitura, estudo, etc.) e tentar que as crianças (aquelas em quem habitualmente a miopia progride mais rapidamente) tenham hábitos de lazer ao ar livre, e evitar que estejam sempre em espaços fechados". Recentemente, a APLO deu o seu contributo sobre esta matéria para o Referencial para a Educação para a Saúde. "A escola é o local e veículo ideal para a consciencialização dos cuidados para com a visão, com o seu rastreio e adoção de boas normas de ergonomia e comportamento visuais."

Informação consultada em:
http://www.dn.pt/sociedade/interior/miopia-aumenta-nos-jovens-e-a-culpa-e-da-falta-de-sol-e-dos-computadores-5656709.html

#visao #olhos #computadores #jovens #estudantes #lojaOnline #saudeOcular #70eyes

Hoje, 18 de Abril, celebra-se o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios.

Proteja a sua visão do sol enquanto visita os monumentos e sítios históricos.

Dia-Imnternacional-dos-Monumentos-e-Sitios-70eyes.jpg

A data visa promover os monumentos e sítios históricos e valorizar o património, ao mesmo tempo que tenta alertar para a necessidade da sua conservação e proteção.

O tema de 2017 é "Património Cultural e Turismo Sustentável".

A data foi instituída a 18 de Abril de 1982 pelo ICOMOS (Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios), uma associação de profissionais da conservação do património, e aprovada pela UNESCO em 1983.

Informação consultada em:
https://www.calendarr.com/portugal/dia-internacional-dos-monumentos-e-sitios/

#monumentos #turismo #patrimonio #Portugal #cultura #oculosdeSol #proteçaoOcular #70eyes

A autora do blog "Preppy On My Style" evidenciou um óculo de sol da marca Michael Kors como um dos seus acessórios preferidos, óculo este adquirido na nossa loja online.

Texto do blog:

"Favoritos do Mês de Abril
Hoje venho mostrar os meus itens favoritos deste mês de Abril!!!

Toda gente tem óculos de sol (ou de grau) favoritos. Aqueles que adoramos muito, que guarda e limpa com cuidado para não arranhar, que leva para todos os lados e adora usar. Eu também tenho, e neste momento, não desgrudo desses da colecção Michael Kors da Loja 70 eyes. Achei muito originais... tô totalmente in love."

 Oculo-de-sol-Michael-Kors-lojaOnline-70eyes.jpeg

Informação consultada em:
http://preppyonmystyle.blogs.sapo.pt/favoritos-do-mes-de-abril-52312

#oculosdeSol #PreppyOnMyStyle #sol #Primavera #alegria #proteçãoOcular #70eyes

Oftalmologista reforça que o mau uso pode causar várias doenças, inclusive úlcera corneana.

eye-1173863_960_720.jpg

Os olhos são os órgãos externos mais frágeis do corpo humano. Por isso, exigem cuidados ainda mais minuciosos. Diante da fragilidade deles, muitos indivíduos não se aprofundam nos conhecimentos sobre o uso correto das lentes de contato - usadas por necessidade ou para fins estéticos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Lentes de Contato e Refratometria, no Brasil, há 8,4 milhões de usuários de lentes de grau e 500 mil pessoas utilizam lentes coloridas.

O oftalmologista do Visão Institutos Oftalmológicos, Samuel Duarte, explica que as lentes de contato são feitas de materiais confortáveis, eficientes e com baixo risco de complicações, além de um ótimo recurso da vida moderna. Mas ressalta que é indispensável o acompanhamento médico para evitar danos à saúde ocular. "O médico deve avaliar cada paciente para analisar os dados colhidos na consulta, exames clínicos e complementares, se o paciente é candidato ao uso de lentes. Além disso, é realizado testes de adaptação delas, para verificar o ajuste do olho, o conforto e a qualidade da visão", pontua.

Junto ao acompanhamento oftalmológico é necessário que o usuário tenha cuidados específicos para evitar problemas oculares. "Precisamos lembrar que elas estão em contato direto com os olhos e alguns procedimentos são essenciais: higiene das mãos, dos olhos - principalmente antes de manuseá-las -, limpeza das lentes com as soluções limpadoras adequadas e lubrificação dos olhos com colírios prescritos pelo oftalmologista, são importantes para evitar complicações. Além disso, é imprescindível observar o comportamento dos olhos com o uso. Caso seja notado qualquer irritação, um médico deve ser procurado imediatamente", alerta.

Quando Nathalya de Sousa iniciou o uso das lentes, não seguiu as recomendações médicas e desenvolveu a ceratite - inflamação da córnea. "Não me preocupava com as recomendações médicas. Ficava muitos dias sem tirá-las, inclusive ao dormir, e não tinha os cuidados necessários, como a limpeza das lentes", explica a estudante de direito.

Depois de um tempo, Nathalya sentiu desconfortos, suspendeu o uso das lentes e voltou ao médico. "Meus olhos ficaram vermelhos, doloridos e lacrimejavam muito. Além disso, tinha mais dificuldades para enxergar e parecia que os olhos estavam cheios de areia. Voltei ao meu oftalmologista, ouvi uma bronca merecida e retomei o uso. Desta vez, de forma correta e nunca mais tive problemas", finaliza.

Doutor Samuel Duarte explica que as complicações mais comuns são conjuntivite, úlcera de córnea, edema e hipóxia de córnea, ceratites, perda da sensibilidade corneana, neovascularização da córnea e opacidade corneana. "Algumas dessas doenças são causadas, principalmente, quando a manipulação das lentes de contato é realizada da maneira inadequada e pela falta de lubrificação ocular".

ATENÇÃO COM A MAQUIAGEM

O especialista ainda esclarece que o uso de maquiagem concomitante ao uso de lentes de contato deve ser tratado com atenção pela usuária, pois a maquiagem tem o potencial de ser agressora. Isto porque depósitos da maquiagem podem ficar entre as lentes de contato e a estrutura ocular, causando arranhões. Além disso, o médico explica que são frequentes as alergias oculares associadas às maquiagens, o que também interfere no uso das lentes de contato. "No uso combinado de ambas é necessário lubrificar os olhos com colírios de lágrima artificial, remover a maquiagem com demaquilantes adequados e higienizar as lentes após uso", finaliza.

DICAS AOS USUÁRIOS

· Não faça o uso das lentes de contato se o olho estiver com qualquer tipo de irritação; Procure o oftalmologista!
· Limpe o estojo das lentes pelo menos uma vez por semana;
· Cuide sempre da higiene das mãos e dos olhos, principalmente quando manusear as lentes;
· Faça a limpeza das lentes com as soluções adequadas;
· Lubrifique os olhos com colírios receitados pelo seu oftalmologista;
· Evite sempre dormir com as lentes
· Não deixe que as lentes entrem em contato com água do chuveiro, piscina, mar, rios e lagos;
· Troque os estojos periodicamente (no máximo a cada seis meses).

Informação consultada em:
https://noticias.terra.com.br/dino/como-cuidar-melhor-das-lentes-de-contato,6d82c037611189f590720eadef52b53fdb2qgg25.html

#olhos #visao #lentesdeContacto #cuidados #lojaOnline #70eyes

A 70eyes deseja a todos uma Santa e Feliz Páscoa!

feliz-pascoa-70eyes-2017.jpg#pascoa #visao #lentesdeContacto #70eyes #lojaOnline

70EYES
Rua António José de Almeida, nº 43
9500 - 053 Ponta Delgada
Portugal

E-mail: compras@70eyes.com
Telf.: +351 291 204 459